salmao3

Eu estava há uns 4 dias com desejo de salmão grelhado, mas já tinha todas as refeições organizadas na minha cabeça e salmão não estava no meu menu. Dificilmente eu não sei o que fazer para janta, é mais comum ficar em duvida e ter mais vontades do que sou capaz de comer. E essa afobação com comida fica pior quando estou em um lugar diferente, com opções novas e mercados novos, sinto aquela alegria de criança quando vê uma piscina de bolinhas. Mas abri mão dos planos e dos ingredientes novos, voltei ao mercado e comprei um belo salmão e um vasinho de salsinha.

Essa receita não é uma criação minha, é uma das milhares de variações de “glazed salmon” que se encontram por aí, mas adaptada para o meu gosto. Então acho que os creditos dessa receita vão para Larry Page e Sergey Brin, por terem criado a mais eficiente ferramenta de busca da internet: o Google. Jamier Oliver também, por ter esfregado na minha cara uma foto ridícula de perfeita do salmão grelhado mais apetitoso do mundo.

Então, bons ingrendientes em mãos porque salmão merece. Além de um salmão que não seja de cativeiro, use também uma boa frigideira. Não faça como eu que ainda não coloquei na casa nova boas panelas e estou sofrendo com aquele básico que tráz prejuízo.

salmao

Faltou um vinho branco para acompanhar, mas como nessa semana de mudanças eu já tive “ressaca” suficiente por dor de cabeça, deixei pra lá e comprei um vinho tinto orgânico baratinho que encontrei no mercado do lado de casa, mas para uma outra ocasião. Quem quiser acompanhar com vinho, salmão combina bem com brancos encorpados (também pode se atrever em servir com um vinho tinto com pouco tanino). Mas essa receita em especial vai bem com Torrontés e Lambrusco (off dry).

salmao2

Ando bem feliz com minhas compras de mercado por aqui. Não só porque Mauricio e eu estamos nos esforçando para não entrar doces e besteiras em casa (nem açúcar para adoçar nada e nem adoçantes artificiais), mas porque aqui as boas opções parecem saltar na minha cara das prateleiras, não é uma caça desgastante.

Tem um mercadinho pequeno na minha rua que normalmete tem tudo que eu preciso. Por exemplo, no mercado maior que também costumo ir vende uns quarto tipos de bananas. Nesse pequenino aqui do lado, a única banana que é vendida é “fair trade” (que significa “comércio justo”. Movimento criado aqui na Holanda que preza pela transparencia, responsabilidade ambiental e preços coerentes). O mercadinho pode não ter muitas opções, mas as que tem normalmente são orgânicas, locais e frescas. As vezes acho que isso é tão natural aqui na Europa que nem todos se dão conta de como é legal e um privilégio (infelizmente, porque era para ser comum para todos). Uma pena lembrar de como nosso país fica para trás em facilitar essas escolhas. Mas estamos no caminho.

fair trade banana

amsterdam

Salmão grelhado com mel e gengibre

By July 14, 2016

Para 2 pessoas

Ingredients

Instructions

Corte o dente de alho e o gengbre em lascas finas. Pique a salsinha (e outras ervas frescas também se quiser) e misture todos os ingredientes em um saco plástico. Coloque o salmão, misture bem, feche e deixe marinar na geladeira por uma a duas horas.

Aqueça uma boa frigideira antiaderente e coloque o salmão com cuidado (reserve o molho). Deixe cozinhar sem mexer por 3 a 5 minutos em fogo médio.
Depois vire com cuidado e deixe cozinhar por mais 3 a 5 minutos. Não cozinhe demais, mas o tempo depende do gosto de cada um para salmão.

Retire o salmão com cuidado da frigideira e coloque no prato. Despeje o líquido do molho que estava reservado na frigideira e cozinhe em fogo baixo por alguns minutos. Quando estiver um pouco mais grosso, despeje sobre o salmão.

Sirva com salsinha picada por cima e limão.