20160822_163025_hdr

A receita fica em memória ao terremoto que aconteceu na região central da Itália na madrugada do dia 24/08.

Nós tínhamos acabado de sair da região central no dia anterior ao terremoto. Saímos de Roma no dia 23 e acordei dia 24 em Vietri Sul Mare com a triste notícia. De qualquer maneira o terremoto não teria nos afetado em Roma, mas a proximidade me deixou um tanto pensativa e sentimental durante o resto do passeio. Apesar de ter sido muito triste, fico grata por estarmos bem.

Bom, mas depois dessa viagem teve duas coisas que eu quis muito fazer quando cheguei em casa: assistir o filme Gladiador, por causa do Coliseu, e fazer spaghetti all’amatriciana, de tanto que ouvi falar de Amatrice.

E continuando o último post sobre a viagem, hoje é dia de Roma!

Dia 3 – 5: Roma.

Saímos de Veneza no dia 21 e pegamos um trem para Roma. Nos hospedamos em uma suíte na casa de uma senhora próximo ao Vaticano, pelo Airbnb. Pela primeira vez aluguei um quarto e não um apartamento pelo Airbnb. O meu maior medo em alugar um quarto era quanto ao possível banheiro compartilhado. Ok, eu tenho essa frescura, mas “privada” tem um nome sugestivo né?! Bom, como esse quarto era uma suíte, e a privada então seria privada, arriscamos. Ainda estava um pouco desconfortável com a ideia de ficar na casa de alguém que eu não conhecia, até que cheguei e fui muito bem recebida por uma senhora italiana muito simpática. E o banheiro era ótimo! Assim como o quarto e o café da manhã na varanda. Foi muito gostoso e aconchegante!

Café da da manhã na varanda do apê.

Café da da manhã na varanda do apê.

Vaticano

Vaticano

Nossa parada em Roma dessa vez tinha um único objetivo: conhecer o Coliseu por dentro porque faltou na nossa última ida à Roma. Ah, e comer gelato na Frigidarium porque se não Maurício morre. Talvez em ordem de prioridade, o gelato viesse na frente pro Maurício.

Ano passado nos hospedamos em um apartamento alugado pelo Airbnb beeem pertinho do Coliseu. Ficamos 4 dias. Andamos tanto pela cidade que se existisse Pokemon Go eu teria chocado vários ovos acabamos desistindo do Coliseu que ficou para o último dia.

Então nossos dias em Roma dessa vez se resumiram em gelato, coliseu, forum e palatino. Mas como a gente gosta de andar, ainda deu pra ver uma coisinha ou outra no caminho e umas paradinhas na Piazza Navona para jantar (e tomar mais gelato na Frigidarium).  (Aqui no blog tem um post sobre os gelatos na Itáliahttp://raquelrivello.com/gelatos-da-italia/)

20160822_152519_hdr

Coliseu

20160822_143339_hdr

Visitar o coliseu dá uma mistura de admiração e de desprezo bem estranha. O lugar é incrível, enorme e engenhoso. Mas pensar nos “jogos” que aconteciam ali, na morte desnecessária de pessoas e animais por entretenimento, faz a gente refletir. Era tudo normal. Ainda bem que mudamos um pouquinho, mas ainda tem tanto para melhorar, coisas que já reconhecemos como erradas e provavelmente outras normais pros dias de hoje. Enfim… Daria para filosofar por uma vida depois de um passeio em Roma. A cidade é uma maquete gigante cheia de histórias.

Fórum visto do Coliseu

Fórum visto do Coliseu

Giolitt. Tradicional gelateria e pasticceria.

Giolitt. Tradicional gelateria e pasticceria.

Caprese e bruschettas

Caprese e bruschettas

Fórum romano

Fórum romano

A primeira vez que comi spaghetti all’amatriciana foi ano passado (essa foto aqui em baixo). Maurício perguntou para um italiano muito simpático na rua em qual restaurante as pessoas locais costumavam comer. Então ele nos guiou até este e pedimos o menu mais típico de Roma. A comida de Roma é bem pesada e não aconselho ninguém pedir o menu completo (antipasto, primo piato, secondo piato e sobremesa) pra depois fazer turismo debaixo do sol do verão italiano. O antipasto foi melão com prosciutto, o primo piato foi spaghetti all’amatriciana e o secondo piato foi pollo alla diavolla. Acompanhado de água, vinho, pães e um café no final porque dispensamos a sobremesa.

img_20150517_142132818

Esse dia foi o primeiro de muitos spaghettis all’amatriciana. Maurício adora comer pasta e eu adoro fazer, é bem prático e uma delícia. As vezes eu faço esse molho com “spaghetti” de abobrinha pra mim, o que deve ser um pecado com a receita. Mas nada como um spaghetti fresco! E essa receita pra ser chamada de all’amatriciana tem que ser feita com spaghetti porque é assim que se faz em Amatrice, a cidade do spaghetti!

As receitas italianas não são difíceis, o importante é usar bons ingredientes. Invista numa boa pasta, num bom queijo, azeite e pimenta fresca.

Receita:

Spaghetti – 320g a 400g (4 porçoes de 80g a 100g),
Panceta cortada em cubinhos pequenos – 100g,
Vinho branco – 50ml,
Pimenta dedo de moça – uma pimentinha,
Pimenta preta, – a gosto,
Azeite extra virgem – 1 colher de sopa,
Tomates pelados – 350g,
Queijo pecorino romano – 80g

Ferva uma panela grande de água com sal grosso e depois junte a pasta. Cozinhe até ficar quase al dente. É importante tirar a massa ainda um pouco durinha porque ela vai terminar de cozinhar no molho.
Enquanto cozinha a massa, prepare o molho:
Rale o queijo no ralo grosso e reserve.
Corte a panceta em cubinhos.
Corte a pimenta ao meio e retire as sementinhas. Depois pique-a bem.
Aqueça uma frigideira com azeite e e frite a pimenta e depois junte a panceta. Frite mexendo sempre até ficar um pouquinho crocante.
Junte o vinho branco, mexa levemente e junte os tomates pelados (amasse bem com a colher na panela mesmo). Deixe cozinhando em fogo baixo até que o spaguetti esteja no ponto. Tempere com pimenta preta a gosto.
Escorra o spaguetti e misture com o molho na panela.
Depois junte o queijo.

allamatricianared