_IMG_9689 red

Foi aberta a temporada de delícias natalinas! Que os jogos comecem! Ontem teve bolo de reis por aqui, sem favas pelo meio e sem monarquia. Esse bolo fofinho, coberto com açúcar e com frutinhas pelo meio tem muita história e veio nos contar da forma mais doce possível.

bola

A receita é daquele caderno amarelado de mãe com as melhores receitas do mundo. Eu ia começar pelos panetones nesse natal, mas quando vi esse bolo não pensei duas vezes. Ainda segue aquela linha de frutas cristalizadas, mas em formato de bolo, ou melhor, guirlanda. Feito em uma forma redonda com furo no meio, coberto com glacê, frutas e castanhas. Faz um lindo arranjo para mesa do Natal.

IMG_9691 red

O bolo de reis tem várias histórias envolvendo romanos, igreja e revolução francesa.  Tradicionalmente esse bolo tem uma fava pelo meio. Dizem que era costume entre os romanos usar favas nos banquetes da Saturnália. Quem encontrasse a fava, era eleito o Rei da festa. A Saturnália era um festival em honra ao deus Saturno e ocorria no mês de dezembro. Depois a igreja católica teria contado uma versão referente aos três reis magos. Reza a lenda que quando os reis magos viram a estrela de Belém, disputaram pela honra de ser o primeiro a dar o presente ao menino Jesus. Um padeiro teria resolvido esse problema colocando uma fava dentro de um bolo. O rei que tirasse a fatia com a fava daria o presente primeiro a Jesus. E assim o bolo virou tradição, passou a ser comido entre o Natal e o dia de reis. Minha mãe conta que era no dia de reis (6 de janeiro) que ela costumava abrir os presentes quando pequena. Era assim lá na Espanha e para algumas outras famílias por aí também.

Bom, mas o bolo rei (ou bolo de reis) que conhecemos teria surgido na França e, em 1789, com a revolução francesa teve a comercialização proibida. Mas, como era um bom negócio, continuou sendo vendido com o nome Gâteau dês Sans-culottes.

IMG_9696 red

Mas agora vamos fazer a nossa parte nessa história! Prepare a batedeira, os ovos, açúcar e manteiga que lá vem bolo! Para os que não estão acostumados com a coisa, não tem mistério. Vamos juntos…

ingredientes

ovo

IMG_9614 red

Ingredientes:

200g de manteiga em temperatura ambiente,
2 xícaras de chá de açúcar mascavo,
4 ovos,
1 lata de leite condensado,
2 xícaras de farinha de trigo,
1 colher de sopa de fermento,
200g de frutas cristalizadas, 100g de passas, 100g de ameixas secas sem caroço e picadas,
3 colheres de sopa de conhaque,
Para decorar : 2 xícaras de açúcar refinado, suco de 2 limões, raspas de 1 limão, o quanto bastar de água. Cereja marrasquino, nozes e passas.

Bata bem o açúcar mascavo com a manteiga em temperatura ambiente na batedeira. Beeem! Pare, raspe a borda da massa para o meio e bata de novo. Separe as gemas e as claras de 4 ovos. Junte as gemas na batedeira e continue batendo bem! Depois: o leite condensado! Junte uma lata dessa delícia cremosa enquanto bate. Agora pare! Peneire 2 xícaras de farinha com 1 colher de fermento na nassa. Misture com uma colher e volte a bater.
Reserve essa massa e vamos fazer as claras em neve.
Pegue as claras e bata bem na batedeira até dar o ponto de neve.
Misture delicadamente as claras em neve com o resto na massa com uma espátula.
Misture o conhaque, as passas, as ameixas picadas e as frutas cristalizadas.
Despeje a massa na forma untada e enfarinhada (ou em forminhas de papel para dar de presente, ou em forminhas de cupcake).
Leve para assar em forno pré aquecido. Faça o teste do palito (só depois de 30 minutos para bolos grandes).
Desenforme o bolo ainda morno e cubra com uma mistura de 2 xícaras de açúcar, suco de dois limões e um pouco de água. Misture bem o açúcar e o suco de limão e junte a água aos poucos, somente o necessário para chegar ao ponto de glacê.
Espalhe essa cobertura, decore com as cerejas, nozes, passas, raspas de limão e o que mais quiser.

IMG_9617 arvore